About the Post

Author Information

Mario Trentim é consultor em gestão de projetos e professor do ITA, FAAP e FGV. Autor dos livros "Gerenciamento de Projetos"; "Manual do MS-Project 2010 e Melhores Práticas do PMI®"; e, "Managing Stakeholders as Clients". (http://linkedin.com/in/trentim)

Carreira e Certificações em Gerenciamento de Projetos

Para você que está iniciando na carreira de gerenciamento de projetos (Parte 1, 2 e 3)ou pretende iniciar, vale a pena buscar informações sobre cursos, oportunidades e certificações. Em posts anteriores, comentamos também sobre como o voluntariado pode alavancar sua carreira.

As certificações em gerenciamento de projetos, assim como em outras áreas profissionais, são “um mal necessário”. Por um lado, existe a necessidade de padronizar, uniformizar, garantindo um mínimo de conhecimento e experiência dos profissionais. Por outro lado, surge a “indústria das certificações”. Não é um problema apenas dos cursinhos de gerenciamento de projetos, observamos isso em muitas carreiras, funções e profissões.

Se você realmente deseja ter sucesso em seus projetos, precisa ir além disso. Criatividade, flexibilidade e adaptabilidade formam a base do seu desenvolvimento profissional e pessoal.

Apesar de todos os conselhos (Cartas a um Jovem GP – Parte 1, 2 e 3), o fato é que cada um de nós possui habilidades, desejos e motivação diferentes. Ken Robinson fala bastante sobre como o nosso modelo atual de educação e de desenvolvimento profissional é engessado, resultando em frustração para muitas pessoas.

Por isso, eu recomendo a você que busque combinar as mais diferentes fontes de conhecimento e experiência para enriquecer seu aprendizado. Procure cursos práticos e vivenciais, como workshops. Participe de eventos, palestras e congressos. Além do networking, você vai aprender a trabalhar em grupo e enfrentar situações que se aproximam do dia-a-dia do gerente de projetos.

Pesquise recomendações de leitura, assista videos, ouça podcasts… Esteja sempre em movimento, buscando se aprimorar. Coloque em prática.


Em paralelo ao seu aprendizado e experiências, busque também as certificações. Já presenciei discussões acaloradas a respeito deste assunto. A minha opinião é que você deve fazer o máximo de certificações que puder / quiser, desde que você realmente detenha o conhecimento e a experiência necessários.

Se você já possui mais de 5 anos como gerente de projetos, 4.500h gerenciando projetos, por que não fazer a certificação PMP? Caso não tenha a experiência, mas tenha algum conhecimento, existem outras certificações como CAPM . Além das certificações do PMI, temos certificações PRINCE2 (APMG) e IPMA. Outras certificações está relacionadas ao uso de softwares, como o MS-Project (MS-Project 2013 / Certificação MOS 74-343 e MS-Project 2010 / Certificação MCTS 70-178).

O fato é que as certificações são um diferencial competitivo

aos olhos do mercado de trabalho.

Ou seja, se você estiver concorrendo com alguém que tenha mais ou menos as mesmas habilidades, conhecimento e experiência que você, a empresa provavelmente irá contratar aquele que tiver mais certificações e certificados. É uma realidade. Por isso, eu recomendo aos meus colegas e alunos que façam as certificações (desde que você preencha os pré-requisitos – não vale a pena mentir, suba os degraus de experiência / conhecimento, um a um, na sua própria velocidade).

No próximo post, vou colocar uma lista recomendada de livros e outras referências. Não perca!

Tags: , , , , , , , , , , ,

No comments yet.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.