Archive by Author
022215_2140_AImportncia1.png

A Importância das novas métricas “Drag” e o “Custo Drag” na Análise do Caminho Crítico

Nesta postagem, convido ao leitor a conhecer um pouco do trabalho de Stephen Devaux, criador do cálculo do Drag (Arrasto) no Caminho Crítico de um Projeto. Embora o método tenha algumas décadas e com aplicações importantes em diversos projetos e trabalhos, ele não é ainda muito conhecido e há uma oportunidade de melhorias significativas em […]

Continue Reading →
hh973401.logo-Project

Aventuras no Mundo EPM (2)

Um ponto forte do uso do EPM é a manutenção de um “Site por Projeto” onde os participantes podem ter acesso às informações do projeto e funções especiais, como formulários para gestão de riscos, controle de versão para documentos, avisos automáticos, entre outros. Leia sobre esta e outras funções do EPM nesta série de postagens.




Continue Reading →
epm01

Aventuras no Mundo EPM (1)

Passamos por uma rápida implantação do Microsoft EPM na TMSA e a experiência sob aspecto técnico de configurações, customizações básicas, carga inicial de alguns projetos, entre outros foi bem positiva. Durante o processo de homologação, nós nos encontramos com um bug frustrante, que retirava do uso uma das funções do EPM 2013 que víamos como […]

Continue Reading →
Fig.5  Quadrantes de aumento e redução de Prazos e Custos

Diagrama de Dispersão e Simulação de Monte Carlo

O Diagrama de Disperção de Monte Carlo permite a verificação destas duas variáveis para estabelecer o percentual probabilístico de que ambas venha acontecer juntas. A Simulação de Monte Carlo ainda não é adotada com frequência no Brasil, mas vem ganhando adeptos e com aceitação crescente.




Comentários desativados em Diagrama de Dispersão e Simulação de Monte Carlo Continue Reading →
081014_1627_ExercciosHa7.png

Aplicação de Atividades Hammock em Cronogramas

A Definição de hammock no Glossário do Practice Standard of Scheduling do PMI, versão 2 é: “hammock activity. An activity whose duration is aggregated by logical relationships from a group of related activities within the schedule model” (Um atividade cuja duração é agregada por relacionamentos lógicos de um grupo de atividades relacionadas dentro do modelo […]




Continue Reading →
A avaliação de pontos futuros demonstra que não há uma recuperação do projeto.

Planos de Ação com avaliação por Prazo Agregado

O uso da Variação de Prazo Agregado, um dos diversos indicadores do Método do Prazo Agregado, vem sendo apresentado como uma ferramenta para identificação de desvios em projeto, auxiliando gestores e membros de equipe na tomada de ações preventivas ou corretivas em relação ao avanço do projeto. Em situações em que não temos um cronograma […]




Continue Reading →
Diferentes curvas com valores acumulados (Funções com Distribuição Acumulada) - Dados Wikipedia

Curva-S em Projetos x Curva de Gauss

Existe uma confusão generalizada em planejamento em relação a Curva-S como produto de um planejamento e a Curva de Gauss utilizada para o planejamento de atividades em que não existem informações detalhadas para a elaboração do cronograma. Este artigo faz uma distinção entre as duas curvas e apresenta a Curva-S como um “fenômeno natural” de […]




Continue Reading →
PMI

O Alto Custo do Baixo Desempenho

O PMI, através de sua iniciativa “PMI´s Pulse of the Profession” publicou um paper sobre o Alto Custo do Baixo Desempenho http://www.pmi.org/~/media/PDF/Knowledge%20Center/Portuguese/2014-pulse-of-profession-report.ashx RESUMO EXECUTIVO Nos últimos anos, os relatórios Pulse of the Profession™ do PMI enfatizaram os benefícios do gerenciamento eficaz de projetos, programas e portfólio. Mais recentemente, começamos a focar em gerenciamento de iniciativas estratégicas […]

Continue Reading →
7M: Atividades avaliadas também em função da MOEDA

Diagrama de Ishikawa & o Desenvolvimento de Cronogramas

O Diagrama de Ishikawa também conhecido como Diagrama de Causa e Efeito ou Espinha de Peixe permite estruturar hierarquicamente as causas  de determinado problema ou oportunidade de melhoria. Pode ser utilizado também com outros propósitos, além do apresentado, por permitir  estruturar qualquer sistema que resulte em uma resposta (uni ou multivariada) de forma gráfica e […]

Continue Reading →